[ Diretor: Mário Frota [ Coordenador Editorial: José Carlos Fernandes Pereira [ Fundado em 30-11-1999 [ Edição III [ Ano XII

sexta-feira, 29 de dezembro de 2017

Saleiros fora das mesas e água gratuita para promover alimentação saudável

29 de Dezembro de 2017
TSF








A nova estratégia integrada para promoção da alimentação saudável, inspirada na Escandinávia, abrange vários ministérios e propõe medidas para pôr os portugueses a comer melhor.


Sal, açúcar e gordura. São os suspeitos de costume. É contra o consumo exagerado destes aditivos alimentares que um grupo de trabalho interministerial elaborou uma estratégia nacional para a promoção da alimentação saudável.

Pedro Graça, porta-voz do grupo de trabalho e responsável pela Plataforma contra a Obesidade, explica que a alteração de alimentos começa logo no pequeno-almoço e nos produtos prontos a consumir.

"Vamos trabalhar categorias como os cereais de pequeno-almoço, a carne e os derivados de carne, as refeições prontas a consumir, as batatas fritas e outros snacks, as sopas prontas a consumir, os queijos, algumas conservas", referiu à TSF.

O grupo de trabalho seguiu dados recentes da Organização Mundial de Saúde (OMS) e da Comissão Europeia (CE) que permitiram identificar os principais problemas nutricionais da população portuguesa e os eixos da estratégia.

Pedro Graça declara que é importante criar ambientes que promovam um dia a dia saudável, como por exemplo a existência de "dispensadores de água gratuitos nos serviços da administração interna e indireta do Estado, estações de metro, autocarros".

A estratégia prevê a remoção de saleiros das mesas dos restaurantes, "propondo que os saleiros sejam dispensados apenas por solicitação explícita do cliente".

Pedro Graça enunciou outras medidas como a redução do tamanho as porções de alimentos pré-embalados, evitar a modalidade re-fill de bebidas açucaradas, limitar publicidade destinada a menores de produtos alimentares com excesso de sal, açúcar e gorduras.

A estratégia engloba também mais informação aos consumidores mas também a quem trabalha na restauração, no turismo, nas escolas, nos serviços da ação social e nos municípios.

A estratégia com medidas até 2020 foi publicada esta sexta-feira hoje em despacho no Diário da República, que inclui o Ministério da Agricultura, Florestas e Desenvolvimento Rural, Ministério do Mar, a Secretaria de Estado dos Assuntos Fiscais, Secretaria de Estado das Autarquias Locais, Secretaria de Estado da Educação, Secretaria de Estado Adjunto e da Saúde, Secretaria de Estado Adjunto e do Comércio, Secretaria de Estado da Indústria, Secretaria de Estado do Turismo.

O plano arranca em janeiro de 2018 e o primeiro semestre será dedicado às negociações com os parceiros.

Sem comentários: