[ Diretor: Mário Frota [ Coordenador Editorial: José Carlos Fernandes Pereira [ Fundado em 30-11-1999 [ Edição III [ Ano XII

sexta-feira, 19 de janeiro de 2018

"Comer cápsulas é estúpido”. INEM e PSP explicam porquê (e sim, tornou-se necessário explicar)


“Não faz sen(Tide)”, diz a PSP. "Come bolachas", sugere o INEM. O novo desafio na Internet é a ingestão (ou “apenas” a colocação na boca) de cápsulas de detergente concentrado. O objetivo é ganhar fama nas redes sociais, mas as consequências podem ser graves.
Depois da canela, dos baldes gelados, das camadas de maquilhagem e dos sais de banho, eis que as atenções dos nativos digitais (os adolescentes) se viram para a lide doméstica. A moda agora é trincar pastilhas de detergente.

É o chamado “Tide pod challenge” ou desafio das pastilhas Tide. O objetivo é morder uma cápsula de detergente líquido. Mais do que morder, há quem cozinhe, faça massa ou pizza com guarnição de cápsulas de detergente concentrado.

Ao SAPO24, o Centro de Informação Antivenenos (CIAV) do INEM diz que, em Portugal, “não há relatos, nem o INEM recebeu qualquer pedido de ajuda através do CIAV, para situações de ingestão voluntária de cápsulas de detergente”. E sublinha que os dados que dispõe "dizem respeito a escalões etários mais baixos e decorrem de situações acidentais”, remetendo para um comunicado divulgado pelo instituto no final do ano passado.

Mas nos Estados Unidos, de onde o "desafio" parece ter tido origem, só este ano, houve 37 casos de ingestão destas cápsulas, metade das quais foi intencional, escreve o 'Washington Post'.

Dose concentrada, riscos concentrados
 
(...)

Sem comentários: