[ Diretor: Mário Frota [ Coordenador Editorial: José Carlos Fernandes Pereira [ Fundado em 30-11-1999 [ Edição III [ Ano XII

sexta-feira, 19 de janeiro de 2018

Como reclamar até 600 euros à companhia aérea em menos de três minutos



por: Victor Ferreira

19.Janeiro.2018
Fugas
 
Aviação
 
Se teve problemas nalgum voo comercial feito nos últimos três anos e acha que pode ter direito a uma indemnização, experimente o apoio da AirHelp, que promete tratar do assunto de uma forma barata e ainda mais simples.

Foto: Vasco Célio



  A AirHelp, uma empresa apostada em servir passageiros da aviação comercial, lançou esta semana uma nova funcionalidade, disponível via Internet, para ajudar quem sofreu problemas antes, durante ou depois de algum voo. A empresa promete desvendar em três minutos se um passageiro tem ou não direito a uma compensação financeira – que pode ir até aos 600 euros – e tratar de todas as questões legais directamente com a companhia ou companhias aéreas envolvidas. A única coisa de que necessita é das referências do voo, fornecendo em troca informações e ajuda (incluindo apoio jurídico, se necessário) em tempo real e sobre todos os voos em curso no momento da consulta ou feitos nos três anos precedentes.

“É a solução perfeita para passageiros muito ocupados, que não têm tempo para se envolverem em batalhas legais”, exclama Henrik Zilmer, presidente executivo da AirHelp, que ajudou a fundar em 2013 com mais dois sócios. Além de “aliviar” os interessados do “stress” dos processos de reclamação e das batalhas legais, outro aspecto interessante é que a empresa só cobra pelo serviço caso haja efectivamente direito a uma indemnização – e só nesse caso fica com 25% do valor pago, salvo algumas excepções, em que pode cobrar até 50% do valor restituído ao passageiro.

“Desde que começámos, em 2013, a AirHelp ajudou mais de cinco milhões de passageiros a reclamarem cerca de 300 milhões de euros em compensações financeiras”, afirma Henrik Zilmer, em declarações à Fugas. “Se o passageiro não ganhar a disputa, não cobramos nada”, sublinha.

Sou passageiro. Quais os meus direitos?

Se teve problemas durante um voo e julga que terá direito a ser compensado, a primeira coisa a fazer é compreender quais são os direitos legalmente protegidos. Esta página do portal Europa, responsabilidade da União Europeia, pode ser um bom início. Além de um resumo sobre o essencial, fornece ligações para os regulamentos em vigor na UE, bem como outros documentos legais que poderão ser úteis para o processo. As informações estão disponíveis em português.

()

Sem comentários: