[ Diretor: Mário Frota [ Coordenador Editorial: José Carlos Fernandes Pereira [ Fundado em 30-11-1999 [ Edição III [ Ano XII

terça-feira, 16 de janeiro de 2018

Falta um mês para os contribuintes validarem as despesas no E-factura

 
16.Janeiro.2018

Facturas

Propinas e despesas de saúde nos hospitais só aparecem no Portal das Finanças em Fevereiro

O fisco tem até ao final de Fevereiro para disponibilizar a soma de todas as despesas dedutíveis
Adriano Miranda
 

O relógio com a contagem decrescente para a entrega do IRS de 2017 já começou a rodar. Este ano há mais famílias abrangidas pela declaração automática, mas se a palavra de ordem da autoridade tributária é a simplificação isso não quer dizer que os contribuintes deixam de precisar de estar atentos aos prazos do fisco. E até à entrega do IRS há alguns passos a ter em conta, a começar já nestas primeiras semanas do ano.

Uma das datas importantes é o dia 15 de Fevereiro, o último momento em que os contribuintes podem validar no Portal das Finanças as facturas que pediram ao longo do ano passado com Número de Identificação Fiscal (NIF).
Se um contribuinte for à área do E-factura vai encontrar preenchida uma grande parte das despesas gerais familiares, de algumas despesas de saúde e educação, das facturas pedidas nos restaurantes, nos cabeleireiros, nas oficinas de automóveis ou nos veterinários. Mas é preciso ter presente que, neste momento, há outras despesas a deduzir no IRS que não estão lá.
Há duas as razões. Primeiro, porque as empresas ainda têm até ao dia 20 de Janeiro para enviar ao fisco os documentos das vendas e serviços prestados em Dezembro (e só depois disso é que a AT vai disponibilizar a informação no sistema E-Factura). Depois, porque o E-Factura apenas contempla as despesas gerais familiares e as despesas por exigência da factura. Há uma série de outras despesas dedutíveis que só vão surgir mais tarde na área pessoal de cada contribuinte. Isto acontece porque muitas entidades – como as escolas, os jardins-de-infância ou as universidades – só têm de enviar ao fisco a informação de 2017 durante este mês de Janeiro.
 
(...)

Sem comentários: