[ Director: Mário Frota [ Coordenador Editorial: José Carlos Fernandes Pereira [ Fundado em 30-11-1999 [ Edição III [ Ano X

sexta-feira, 12 de janeiro de 2018

“Por que é que o SNS está de pantanas” se a epidemia ainda é ligeira?



 12.Janeiro.2018
 Saúde

Consultor da Direcção-Geral da Saúde critica responsáveis que dizem que está tudo bem nos hospitais. "O SNS está na reserva, no limite", diz Filipe Froes.

Foto:  “Se há plano de contingência que está a funcionar é o nosso”, diz o administrador Carlos Martins
Paulo Pimenta

“Por que é que o Serviço Nacional de Saúde (SNS) está de pantanas se a gripe ainda é ligeira”, pergunta o pneumologista Filipe Froes, que é consultor da Direcção-Geral da Saúde (DGS) para a área das infecções respiratórias e dos cuidados intensivos e trabalha em hospitais públicos desde 1986.
“Em perca há vários anos, o SNS está na reserva, no limite. O SNS vai nu”, sintetiza, em jeito de resposta. "Habituado a trabalhar sem condições", o médico que dirige os cuidados intensivos da pneumologia do Hospital Pulido Valente (HPV) explica que o que o leva a expor publicamente as suas críticas é o facto de os responsáveis governamentais e dos hospitais afirmarem, “de forma continuada, que está tudo bem”.


que problemas têm sido denunciados 

nos últimos dias?

“Não está. Quando já estamos no limite, qualquer acréscimo de procura provoca graves perturbações. A gripe provoca sempre dificuldades, mas ainda está no início, a actividade é ligeira. A resposta do SNS à gripe diz-nos mais sobre o estado do SNS do que sobre a gripe”, enfatiza.

Cansado de ler comunicados do Centro Hospitalar de Lisboa Norte (CHLN) — a que pertencem os hospitais Pulido Valente e Santa Maria — sobre a resposta montada para a epidemia de gripe, fez contas para concluir que, em vez das 40 camas que a administração disse ter aberto para o actual plano de contingência de resposta à gripe e frio, se se subtrair as camas que foram sendo encerradas antes, apenas estarão disponíveis mais 18. Só no Pulido Valente, contabiliza, perderam-se 54 camas, com o encerramento de 24 na Medicina III A e mais 30 na Medicina III B, elenca.

Encerram enfermaria e abrem contentor

()

Sem comentários: