[ Diretor: Mário Frota [ Coordenador Editorial: José Carlos Fernandes Pereira [ Fundado em 30-11-1999 [ Edição III [ Ano XII

sexta-feira, 13 de abril de 2018

PRODUTOS PERIGOSOS E SEGURANÇA AÉREA




Por questões de segurança, as companhias aéreas têm uma crescente preocupação com a identificação dos artigos perigosos  (“Dangerous Goods”) que possam interferir com o avião, pondo em perigo os passageiros e/ou causar danos na aeronave.

Existem cada vez mais aparelhos electrónicos portáteis com baterias neles incorporadas ou sobresselentes,  que fazem parte do nosso dia-a-dia (ex: camaras de filmar, aparelhos médicos portáteis, powerbanks, etc.), que podem ter elementos considerados perigosos para o transporte aéreo e para os quais existem proibições ou restrições de transporte.

As companhias aéreas não pretendem limitar o transporte, mas sim de garantir que o mesmo se processe de forma segura.

A salientar:
ü Cadeira de rodas ou equipamentos elétricos de mobilidade: Têm de ser transportadas como bagagem de porão. O transporte é gratuito. 
Existem restrições em relação às baterias: obrigatório bateria não derramável e removível, Max 2 baterias de lítio sobresselentes com o max de 160Wh cada ou 1 bateria de 300Wh;

ü Baterias: Existem restrições no transporte de baterias, podendo ser transportados na bagagem de mão, sem notificação prévia à companhia operadora, baterias até 100Wh ou com 2g de lítio cada. São autorizadas até 2 baterias sobresselentes.
Normalmente estão associadas a aparelhos eletrónicos de uso corrente e ferramentas de pequena dimensão como portáteis, tablets, leitores áudio, máquinas fotográficas, máquinas de calcular, quando transportados para uso pessoal.

ü Concentrador de Oxigénio portátil (POC): Requer pedido de autorização à companhia;

ü Câmaras fotográficas: Existem restrições nas baterias conforme acima indicado;

ü Telemóveis: O telemóvel Samsung Galaxy Note 7 é proibido;

ü Smart bags: Só são permitidas na cabine malas com baterias removíveis e mediante pedido de autorização à companhia. Smart bags com bateria não removível não são permitidas na cabine e no porão;

ü Garrafa de oxigénio e de mergulho: Não são permitidos na cabine. A companhia aérea pode disponibilizar oxigénio mediante solicitação;

ü Isqueiros  ou cigarros eletrónicos: Apenas podem ser transportados na cabine, como bagagem de mão;

ü Material Radioactivo: Certos instrumentos médicos de medição e isótopos médicos não são permitidos como bagagem de mão;

ü Veículos de pequenas dimensões alimentados por baterias de lítio não podem ser transportados como bagagem de mão nem ser despachados no check-in como bagagem de porão. Devido ao risco de incêndio, este tipo de veículos só pode ser  aceite como carga e desde que devidamente embalados numa embalagem resistente e não danificada (Exemplo: Segway);

ü Paraquedas: Necessária aprovação da companhia;

ü Skateboard, bicicletas elétricas:  Permitidos com bateria removível e mediante pedido de autorização à companhia;

ü Veículos que tenham combustível: São proibidos.

O pedido de autorização à companhia deve vir acompanhado das especificações das baterias, incluindo:
a) Tipo de bateria (ex.: metal, alloy, ion, poly, etc);
b) Peso do lítio (ex.: 2g);
c) Wh;
d) Número de baterias sobresselentes;
e) A descrição do equipamento;
f) O método de transporte.

 Na cabine não podem ser utilizados:
ü  Cigarro eletrónicos: É proibido o uso de cigarros eletrónicos a bordo. No controlo de segurança, os cigarros eletrónicos deverão ser incluídos na bagagem de mão
ü  Walkie-talkies, rádios portáteis;
ü  Brinquedos com controlo remoto;
ü  Equipamentos para computador “wireless”;
ü  Equipamentos stereo, incluindo rádios de bolso;
ü  Recetores portáteis de TV;
ü  Dispositivos Bluetooth;
ü  Dispositivos transmissores de rádio frequências e equipamentos similares.

Durante a descolagem, a aterragem e sempre que solicitado pela tripulação, não se podem utilizar dispositivos eletrónicos, podendo utilizar-se durante o voo, desde que se encontrem em modo de voo.

Sem comentários: