[ Diretor: Mário Frota [ Coordenador Editorial: José Carlos Fernandes Pereira [ Fundado em 30-11-1999 [ Edição III [ Ano XII

segunda-feira, 9 de julho de 2018

II FESTIVAL DE COMIDA DO CONTINENTE ALOJADO EM PROGRAMA DA TVI ACOP CONTRA PATROCÍNIO E PUBLICIDADE AO ÁLCOOL A DESORAS NA TV OU NA RÁDIO MAIS BEBIDA QUE COMIDA?



O Festival do vinho a desoras continua: ontem (domingo, 8 de Julho) foi a TVI, na apresentação do FESTIVAL DE COMIDA DO CONTINENTE.
Emitido depois das 14.00 horas. Com o óbvio patrocínio do Continente e das marcas nele representadas.
O Estado demite-se da sua missão, a despeito do que as leis previnem e punem, ao permitir, por inacção, que as sucessivas violações das leis se protraiam no tempo e em qualquer suporte.
Em causa o artigo 17 do Código da Publicidade.
A ACOP denuncia o facto publicamente e anuncia que vai apresentar participação à ERC – Entidade Reguladora para a Comunicação Social -, como à Direcção-Geral do Consumidor.
Atente-se no que se diz no preâmbulo do Decreto-Lei n.º 9, de 24 de Janeiro de 2002:

“O consumo excessivo de bebidas alcoólicas acarreta graves consequências ao nível da saúde, designadamente dos fetos e dos lactentes, quando o consumo materno ocorre durante a gravidez e a amamentação, na indução de instabilidade e de perturbações emocionais e orgânicas em crianças, com interferência na aprendizagem escolar e na capacidade intelectual em geral, quer por integrarem famílias com consumidores excessivos e alcooldependentes, quer por elas próprias consumirem bebidas alcoólicas; no acréscimo de perturbações nas relações familiares potenciadoras da violência conjugal, dos maus tratos a menores e da violência social; no acréscimo de acidentes de viação e de acidentes de trabalho, de doenças e em comportamentos de risco relacionados, sobretudo, com intoxicações agudas.

[...] numerosos estudos têm vindo a demonstrar que a iniciação no consumo de álcool ocorre geralmente na adolescência. Quando a publicidade associa, de forma generalizada, as bebidas alcoólicas a acontecimentos agradáveis, como a participação em actividades desportivas, culturais e recreativas e em comemorações, frequentemente sugere que o álcool é uma parte indispensável para obtenção de prazer nestas actividades. Nas crianças e jovens, reforça-se a convicção de que o consumo de bebidas alcoólicas facilita a sociabilização e conduz à aventura, ao romance, sem consciência das consequências negativas deste consumo ou do risco de acidentes.
…”

Sem comentários: