[ Diretor: Mário Frota [ Coordenador Editorial: José Carlos Fernandes Pereira [ Fundado em 30-11-1999 [ Edição III [ Ano XII

segunda-feira, 11 de fevereiro de 2019

Consultas médicas vão ter tempos mínimos. Ordem quer salvaguardar relação médico-doente

As consultas médicas vão ter pela primeira vez em Portugal tempos de intervalo de marcação recomendados pela Ordem dos Médicos. A medida visa proteger profissionais e utentes e salvaguardar a relação médico-doente.

As consultas de Medicina Geral e Familiar terão, por exemplo, uma duração recomendada que variará entre os 15 e os 60 minutos. Já na Psiquiatria as consultas não deverão ter menos de 30 minutos. Haverá ainda pela primeira vez recomendações para a duração das consultas de telemedicina.
Estes são apenas alguns exemplos entre uma lista de recomendações de tempos-padrão para todas as especialidades e sub-especialidades médicas que a Ordem dos Médicos lança hoje para consulta pública. "São recomendações que terão de ser colocadas em prática", garante Miguel Guimarães, bastonário da Ordem dos Médicos. Ler + (...)

Sem comentários: