[ Diretor: Mário Frota [ Coordenador Editorial: José Carlos Fernandes Pereira [ Fundado em 30-11-1999 [ Edição III [ Ano XII

sexta-feira, 8 de março de 2019

DIA DA MULHER


DIA DA MULHER

Efeméride que não pode esvanecer-se
Há uma década elaborámos o Editorial para o NETCONSUMO, diário digital cuja direcção nos cabe.
Reproduzimo-lo, pela oportunidade, hoje.

"Celebra-se hoje o DIA DA MULHER

Por trás das evocações, dos superlativos, dos encómios se dissimula tanta hipocrisia...
A Mulher, seja qual for a latitude, é o alfa e o ómega da sociedade.
É o eixo fulcral do nicho essencial da família, é o esteio da coesão social, é o ponto de equilíbrio nas emoções e na irracionalidade que campeiam um pouco por toda a parte.
É o elo mais resistente porque - na sua aparente fragilidade - dela depende, quantas vezes, o milagre da multiplicação dos pães, o governo doméstico, a tarefa ingente educação dos filhos, quando as dispersões pelo mundo do trabalho (e a dissolução dos casais pelas complexidades emocionais da vida corrente) por razões intrínsecas de subsistência a distraem do lar e impõem um desvelo maior e mais exigente com a energia suplementar que tais missões reclamam.
A mulher portuguesa, ante as dificuldades estruturais da sociedade e os crescentes níveis de pobreza que uma política delapidadora das bolsas menos recheadas, numa voragem que roça as raias da rapina, ameaça e atinge permanentemente, é - segundo o Eurostat - a mais "estressada" da Europa, a que a maior usura psicológica se expõe e regista. O que é, a um tempo, motivo de suma preocupação e de incontido louvor.
Na realidade, numa sociedade brutalizada em que a violência cresce assustadoramente, em que a mulher é vítima indefesa de uma subcultura que atinge, afinal, todos os estratos e todas as classes sociais, é à Mulher que se deve ainda o elã que permite que as coisas se não desmoronem de todo...
Daí o aceno que das páginas desta publicação digital - O NETCONSUMO - se lhes dirige, envolvendo-as num amplexo do maior afecto. Aspirando-se, afinal, a que sejam deveras o ponto de equilíbrio em todas as circunstâncias, quer pelas escolhas acertadas quer pela intransigência perante os embustes do mercado, de molde a que a sociedade afine o seu diapasão pelo soberano exemplo de firmeza, de hercúleo porte que põe em respeito os mais agentes da comunidade e obsta a que as coisas se não precipitem no caos.
À MULHER e, sobretudo à Mulher Portuguesa, erguemos a nossa taça para que continue a ser o luminoso exemplo que transforma a baça realidade nacional em virtuosa esperança em melhores dias.
À MULHER
e, sobretudo, às Professoras que são, de resto, a extensão da família na Escola, para que o futuro seja mais risonho e mais apetecível que o enfadonho presente que nos manieta a vontade e anquilosa projectos de devir,
o preito de homenagem dos que fazem graciosa e generosamente o NETCONSUMO.
Mário Frota

Sem comentários: