[ Diretor: Mário Frota [ Coordenador Editorial: José Carlos Fernandes Pereira [ Fundado em 30-11-1999 [ Edição III [ Ano XII

sexta-feira, 12 de abril de 2019

Trabalhar até aos 69 anos permitiria adiar défice da Segurança Social para lá de 2070, diz estudo da FFMS

Aumentar a idade da reforma é uma das soluções mais eficientes para reforçar a sustentabilidade da Segurança Social, diz estudo da Fundação Francisco Manuel dos Santos, divulgado esta sexta-feira. 

 Um aumento de apenas três anos da idade legal da reforma significaria o adiamento do aparecimento de défices crónicos nas contas Segurança Social para lá de 2070. Esta conclusão é apresentada, esta sexta-feira, no estudo “Sustentabilidade do sistema de pensões português” da Fundação Francisco Manuel dos Santos, a que o ECO teve acesso.

De acordo com o documento, entre 2020 e 2045, o número de pensionistas deverá crescer “de forma significativa”. A partir de 2040, os pensionistas deverão mesmo representar mais de um terço da população portuguesa. A par deste fenómeno demográfico, estima-se que o valor médio das pensões de velhice atribuídas pela Segurança Social suba de 482 euros em 2020 para 924 euros em 2070, o que deverá provocar um aumento da despesa total com este tipo de prestações sociais, de 24,8 mil milhões de euros em 2020 para 37 mil milhões de euros em 2070. Ler + (...)

Sem comentários: