[ Diretor: Mário Frota [ Coordenador Editorial: José Carlos Fernandes Pereira [ Fundado em 30-11-1999 [ Edição III [ Ano XII

quinta-feira, 16 de maio de 2019

MEO, NOS, VODAFONE…: pântano em que vicejam ilegalidades de tomo


Sobem de tom as reclamações deduzidas contra as operadoras de COMUNICAÇÕES ELECTRÓNICAS.
Em tempo recente constituíam cerca de 84% do número global de reclamações em todos os segmentos do mercado. Num País que não reclama ou mal reclama!
Eis o panorama que as comunicações electrónicas nos oferecem:
. CONTRATOS FORÇADOS (contra vontade dos consumidores, em exploração da sua patente hipervulnerabilidade, em sobreposição com contratos de operadoras outras, não ignorados pelos agentes)
. CONTRATOS FORJADOS (sem intervenção dos consumidores com nomes colhidos num lado e os domicílios noutro, sem serviços prestados, mas facturados…)
. CONTRATOS FALSIFICADOS (com dados falsificados, entre os quais as assinaturas dos pretensos co-contratantes)
. CONTRATOS cujos termos se não cumprem (quer quanto à velocidade da internet, quer quanto à qualidade do serviço…) e a cuja cessação resistem, obrigando os consumidores a fartas indemnizações… Ler + (...)

Sem comentários: