[ Diretor: Mário Frota [ Coordenador Editorial: José Carlos Fernandes Pereira [ Fundado em 30-11-1999 [ Edição III [ Ano XII

segunda-feira, 24 de junho de 2019

Chifres no crânio? Excesso de telemóvel pode alterar biologia humana

Os esporões ósseos devem-se à inclinação frontal da cabeça, que faz deslocar o peso da coluna para os músculos da parte de trás da cabeça.
Os jovens estão a desenvolver espinhos comparáveis a chifres na parte posterior do crânio, aponta um estudo de investigadores australianos. Os esporões ósseos devem-se à inclinação frontal da cabeça, que faz deslocar o peso da coluna para os músculos da parte de trás da cabeça.
Esta sobrecarga provoca, assim, o crescimento ósseo nas articulações com tendões e outros elementos de ligação. A transferência de peso é equiparável ao processo de engrossamento da pele que cria calo, em resposta à pressão ou abrasão.
O resultado é, na prática, uma espécie de gancho, ou chifre, que emerge do crânio logo acima do pescoço, avançou o jornal norte-americano The Washigton Post . Os investigadores responsáveis pelo estudo apontam que a prevalência do crescimento ósseo em jovens adultos é uma evidência clara de que a postura corporal está a mudar pelo uso continuado da tecnologia moderna. As conclusões da equipa da Universidade de Queensland, na Austrália, provam, assim, que os dispositivos portáteis estão a contorcer o esqueleto humano ao forçar os utilizadores a inclinar a cabeça durante o seu uso. Ler + (...)

Sem comentários: