[ Diretor: Mário Frota [ Coordenador Editorial: José Carlos Fernandes Pereira [ Fundado em 30-11-1999 [ Edição III [ Ano XII

terça-feira, 30 de julho de 2019

A partir de hoje estamos a viver com recursos que não temos

Acionámos hoje o cartão de crédito ambiental. O i revela algumas medidas que podem ajudar a poupar o planeta.

Assinala-se hoje o Dia de Sobrecarga da Terra. Ou seja, a Humanidade atingiu esta segunda-feira o limite do uso sustentável de recursos naturais disponíveis para 2019. Este ano, o limite foi atingido três dias mais cedo do que em 2018. Mas existem pequenas coisas que podemos fazer para tentar travar este problema.
De acordo com a Associação Zero, Portugal é um dos países que contribuem para esta situação: “Se todos os países tivessem a mesma pegada ecológica que o nosso, seriam necessários 2,5 planeta”, revela a associação em comunicado. Recorde-se que Portugal gastou os seus recursos naturais disponíveis no dia 26 de maio, 21 dias mais cedo do que no ano passado.
“O consumo de alimentos (32% da pegada global do país) e a mobilidade (18%) encontram-se entre as atividades humanas diárias que mais contribuem para a pegada ecológica de Portugal e constituem, assim, pontos críticos para intervenções de mitigação”, explica a Zero, alertando ainda para o facto de, tendo em conta a média mundial e a velocidade de produção e consumo, estarmos a consumir cerca de 1,75 planetas. “O overshoot (ou sobrecarga) só é possível porque estamos a esgotar o capital natural da Terra, o que põe em causa o futuro da humanidade. Desta sobre-exploração resulta, por exemplo, a desflorestação, a erosão do solo, a perda da biodiversidade ou o aumento dos níveis de carbono na atmosfera, que nos conduzem de forma muito perigosa para as alterações climáticas”, acrescenta. Ler + (...)

Sem comentários: