[ Diretor: Mário Frota [ Coordenador Editorial: José Carlos Fernandes Pereira [ Fundado em 30-11-1999 [ Edição III [ Ano XII

quarta-feira, 13 de novembro de 2019

A tutela da concorrência como meio indirecto de protecção do consumido


O quarteirão da Confeitaria Nacional e da antiga loja de roupa de criança O Balão foi vendido no ano passado ao fundo Apollo. O antigo dono daquela loja, que até hoje mantinha uma camisaria na porta do lado, não vai embora sem mostrar a sua indignação. E está aos olhos de todos.


Emílio Filipe conhece como ninguém aquele quarteirão da Rua da Prata – o último do lado esquerdo, que faz esquina com a Praça da Figueira. O prédio pombalino onde hoje tem uma loja de vestuário de homem foi vendido no ano passado pela Fidelidade ao fundo Apollo, que queria que saísse já no fim de setembro, mas Emílio conseguiu ganhar mais uns meses, pelo menos até luzes de Natal se apagarem. As suas montras – lado a lado com a antiga loja de roupa de criança O Balão, de que foi até há poucos anos proprietário – não escondem o que sente: “Prédio Vendido. Inquilino Furiiiiioso”. Ler + (...)

Sem comentários: