[ Diretor: Mário Frota [ Coordenador Editorial: José Carlos Fernandes Pereira [ Fundado em 30-11-1999 [ Edição III [ Ano XII

quinta-feira, 28 de novembro de 2019

CAUTELAS E CALDOS DE GALINHA NA COMPRA E VENDA EM LINHA

Não entre em deslizes, siga as directrizes
O Regulador entendeu difundir um sem-número de recomendações para evitar que os consumidores se “estatelem ao comprido” aquando do pagamento de compras em linha por meio de cartão.
Segue-se de perto o que em tais recomendações se insere.
Ei-las:

CONFIANÇA

#1 CREDIBILIDADE
Verificar se o estabelecimento virtual é credível. Se tem referências. Se é de confiança. Se é como tal rotulado. Se não consta dos portais de reclamações. Se os contactos são fiáveis.
Efectue apenas pagamentos a entidades credíveis (que conheça e nas quais confie).
Se habitualmente não lida com a entidade à qual pretende fazer o pagamento, obtenha referências de pessoas próximas e procure informações a tal respeito na Internet.
Confira, por exemplo, em fóruns de discussão, se existem reclamações recorrentes contra tal entidade e verifique se dela há informação de contacto como sede física, telefone, mala electrónica, telecópia, etc.
Suspeite de entidades que se apresentem apenas com contactos de telemóvel.
Seja cauteloso perante ofertas irrecusáveis ou a preços irrisórios, pois correspondem, frequentemente, a situações de fraude!
#2 SEGURANÇA
Confirme se o portal é seguro: se o endereço do site começa por https:// ou se tem o símbolo de um cadeado na barra inferior ou superior da janela do tal site.
Evite aceder a sites da internet a partir de links.
Insira directamente o pretendido endereço de acesso (URL) no browser. Se aceder a determinado site a partir de um link, valide a correspondência entre a designação do serviço e o endereço de acesso. Ler + (...)

Sem comentários: