[ Diretor: Mário Frota [ Coordenador Editorial: José Carlos Fernandes Pereira [ Fundado em 30-11-1999 [ Edição III [ Ano XII

terça-feira, 26 de novembro de 2019

Escola está a melhorar, mas os professores estão a envelhecer, há desigualdades, muitos chumbos e a tecnologia é débil

Na escola quem tem mais dificuldades financeiras é, geralmente, quem mais chumba. Os computadores estão velhos e não têm ligação à Internet. As crianças passam demasiadas horas nas creches. Há mais idosos na Universidade sénior, mas menos adultos a terminar o secundário. Este é o retrato da educação no país plasmado no Relatório Educação 2018 do Conselho Nacional de Educação.
“Todos os indicadores têm vindo a melhorar, designadamente as taxas de retenção”, sublinhou Maria Emília Brederode Santos, presidente do Conselho Nacional de Educação (CNE), entidade que realizou o estudo. referindo-se aos resultados do “Estado da Educação 2018”, que faz um retrato do país em 2018, analisa a evolução da última década e compara Portugal com o resto da Europa.
Para a presidente do CNE, Portugal aproxima-se das metas estabelecidas com a União Europeia para 2020 e aos Objetivos do Desenvolvimento Sustentável da ONU, no que diz respeito à frequência da educação pré-escolar e à taxa geral de escolarização no ensino básico. Ler + (...)

Sem comentários: