[ Diretor: Mário Frota [ Coordenador Editorial: José Carlos Fernandes Pereira [ Fundado em 30-11-1999 [ Edição III [ Ano XII

terça-feira, 26 de novembro de 2019

Serviço Nacional de Saúde Degradação fruto de negligência, descaso, inconsideração?


Serviço Nacional de Saúde

Degradação fruto de negligência, descaso, inconsideração?


Consulta na Unidade de Saúde Familiar de Celas / Coimbra, há instantes!

Retardamentos injustificáveis.

Justificação plausível (mas evitável se...):

A médica de família teve necessidade de mudar de gabinete porque o que ocupava e já tinha parte de uma janela "remendada" a cartão com fita adesiva, apresenta mais vidros quebrados, nele (gabinete) penetrando chuva, frio, o que for...

É inadmissível que o descaso tome conta dos edifícios.
Os médicos, os administrativos canalizam as necessidades para as entidades que em tal superintendem. Mas é como se o não fizessem.

Estamos em Coimbra, onde se "cerebrou" o Serviço Nacional de Saúde...

Ninguém se ocupa da manutenção dos edifícios?

A situação anterior arrastava-se há meses, há anos!

O paciente exigiu o livro de reclamações e nele lavrou:

Motivo da reclamação:

"O facto de um dos gabinetes médicos do 1.º andar ter 3 vidros quebrados, o que o torna inadequado para o atendimento dos pacientes. Para além da ausência de funcionalidade para os facultativos que ali prestam serviço.
E para a sua própria saúde!

Um mínimo de cuidado pela manutenção exigirá que a degradação das instalações não atinja níveis tão miserandos. Caem as janelas e nada se faz!"

O elevador também não funciona, a energia falta sistematicamente... E não há quem cuide minimamente das condições oferecidas aos cidadãos!

Aos cuidados da Senhora Ministra da Saúde!

 ACOP, aos 26 de Novembro de 2019

SERVIÇO DE COMUNICAÇÃO SOCIAL

Sem comentários: