[ Diretor: Mário Frota [ Coordenador Editorial: José Carlos Fernandes Pereira [ Fundado em 30-11-1999 [ Edição III [ Ano XII

terça-feira, 10 de dezembro de 2019

Quebrar fidelização com empresas de telecomunicação pode custar mil euros

Concorrência analisa períodos e custos dos contratos e alerta para efeitos negativos.

Os encargos suportados por um cliente de telecomunicações em caso de denúncia antecipada de um contrato durante o período de fidelização superam, no caso da NOS, os mil euros (televisão, internet, telefone fixo e móvel ), caindo para pouco mais de 600 euros, no fornecimento de três serviços de comunicações. Nos restantes operadores, o valor vai dos 700 da Vodafone aos 900 euros da MEO. 
Os valores constam de um relatório divulgado ontem pela Autoridade da Concorrência (AdC), que pede mudanças à lei. 

Mais de 72% dos serviços fixos contratados incluem atualmente prazo de fidelização que, em 99% dos casos, têm uma duração entre 18 e 24 meses (o máximo).  "A fraca mobilidade promovida pelos períodos de fidelização é agravada pela tendência dos operadores em ‘refidelizar’", diz a AdC, afirmando que a prática lesa "a  dinâmica concorrencial do setor". Ler + (...)

Sem comentários: