[ Diretor: Mário Frota [ Coordenador Editorial: José Carlos Fernandes Pereira [ Fundado em 30-11-1999 [ Edição III [ Ano XII

segunda-feira, 20 de janeiro de 2020

Ryanair ganha caso das raspadinhas ao fisco

Cartões do ‘lotto’ são vendidos pela casa-mãe da transportadora aérea, na Irlanda, e não pela sucursal portuguesa. Logo, as liquidações de 75,9 mil euros de IVA deverão ser anuladas, avança o Público.

 A filial portuguesa da Ryanair ganhou um processo arbitral à Autoridade Tributária e Aduaneira (AT) num caso relacionado com as raspadinhas vendidas a bordo dos aviões de 2014 a 2016, revela o jornal “Público” na edição desta segunda-feira.

A companhia aérea low-cost viu, assim, anuladas correções de IVA dessas mesmas raspadinhas. Em causa está o facto de os cartões do ‘lotto’ terem sido vendidos pela casa-mãe da transportadora aérea, em Dublin, na Irlanda, segundo os árbitros nomeados pelo Centro de Arbitragem Administrativa (CAAD). Ler + (...)

Sem comentários: