[ Diretor: Mário Frota [ Coordenador Editorial: José Carlos Fernandes Pereira [ Fundado em 30-11-1999 [ Edição III [ Ano XII

segunda-feira, 2 de março de 2020

Inspeção do Banco de Portugal obrigou ao reforço de imparidades no Novo Banco

Durante o ano passado verificou-se uma redução “expressiva” da evolução dos créditos não produtivos (NPL) de 3,3 mil milhões de euros, disse António Ramalho. Eis o retrato de um banco que tem o seu rácio de capital protegido por um mecanismo milionário de 3,89 mil milhões.

Entre as medidas de acompanhamento e supervisão do sistema bancário está o Programa de Inspeção On-Site (inspeção no local pelo supervisor bancário). Foi precisamente o que aconteceu com o Novo Banco em 2019, no âmbito de uma on-site inspection o regulador exigiu ao banco um conjunto adicional de imparidades. A explicação foi dada por António Ramalho na conferência de imprensa de apresentação dos resultados anuais, que foram negativos em 1.058,8 milhões, ainda assim 25% melhores que em 2018. Ler + (...)

Sem comentários: