[ Diretor: Mário Frota [ Coordenador Editorial: José Carlos Fernandes Pereira [ Fundado em 30-11-1999 [ Edição III [ Ano XII

quarta-feira, 1 de abril de 2020

Moratória e crédito para rendas têm de ser pagos num ano

Dívida sem juros paga em prestações mensais juntamente com a renda.

As famílias que deixarem de conseguir pagar as rendas da casa vão poder usufruir de uma moratória ou de um empréstimo sem juros durante o estado de emergência e mês seguinte, mas terão de saldar os valores em dívida no prazo de um ano para que o contrato não cesse e não sejam despejados, segundo a proposta de lei do Governo que será debatida e votada amanhã no Parlamento.
Para recorrer a estes dois mecanismos, os inquilinos devem comprovar uma perda de rendimento acima de 20% face ao mês anterior ou ao período homólogo do ano anterior ou demonstrar que, para pagar a renda, passem a ter uma taxa de esforço acima de 35% do rendimento de todo o agregado. Os arrendatários poderão sempre escolher a modalidade de apoio. O crédito será concedido, sem juros, pelo Instituto da Habitação e Reabilitação Urbana (IHRU) e cobrirá apenas a diferença entre o valor da renda e o remanescente após aplicada a taxa de esforço de 35%. Ler + (...)

Sem comentários: