[ Diretor: Mário Frota [ Coordenador Editorial: José Carlos Fernandes Pereira [ Fundado em 30-11-1999 [ Edição III [ Ano XII

terça-feira, 12 de maio de 2020

Podemos lavar as máscaras sociais com o resto da roupa? Quantas vezes? E reutilizar as cirúrgicas? Guião para o uso correto das máscaras

Respiradores, cirúrgicas, sociais. As máscaras fazem, agora, parte das conversas diárias. Tanto para o bem, porque nos protegem, como para o mal: veem-se demasiados disparates na sua utilização.

As máscaras continuam na ordem do dia. E vão continuar, prevê-se, durante muito mais tempo. Primeiro porque é um assunto novo no nosso modo de vida e, depois, porque não se sabe quanto tempo vai durar esta pandemia. O mesmo é dizer, não sabemos até quando teremos de conviver com um artefacto a tapar-nos metade da cara.
Importa dizer, e nunca é demais, repeti-lo, que as máscaras funcionam em complemento das regras de distanciamento físico e lavagem das mãos. “A máscara não é uma panaceia para prevenir uma transmissão viral, é apenas mais uma precaução”, nota Henrique Lopes, professor de Saúde Pública na Universidade Católica Portuguesa.
O especialista, também membro da Task Force da Aspher (acrónimo em inglês para Associação de Escolas de Saúde Pública da Região Europeia) para a Covid-19, chama especial atenção para os erros que têm sido cometidos na utilização das máscaras e quer iniciar um combate ao erro alertando para seis princípios básicos, uma espécie de mandamentos que, se seguidos, reduzem em “80% ou 90% a probabilidade de ser contagiado”: Ler + (...)

Sem comentários: