[ Diretor: Mário Frota [ Coordenador Editorial: José Carlos Fernandes Pereira [ Fundado em 30-11-1999 [ Edição III [ Ano XII

quarta-feira, 3 de junho de 2020

Bruxelas quer avançar com salários mínimos justos para atenuar crise

A Comissão Europeia vai voltar a ouvir organizações sindicais e patronais da União Europeia (UE) para avançar com a instituição de salários mínimos "justos", visando evitar "desigualdades salariais e pobreza no trabalho" após a crise gerada pela covid-19.

Segundo a informação hoje divulgada pelo executivo comunitário, em causa está a segunda fase de consulta aos parceiros sociais sobre "formas de garantir salários mínimos justos para todos os trabalhadores na UE", após uma primeira auscultação realizada entre meados de janeiro e de fevereiro passado e na qual participaram 23 entidades.
"Com base nas respostas recebidas, a Comissão concluiu que é necessária nova intervenção da UE", realça a instituição, destacando que, "se esta era já uma prioridade política para a Comissão Von der Leyen, os recentes acontecimentos consolidaram a necessidade de a UE tomar medidas para reduzir as desigualdades salariais e a pobreza no trabalho", isto é, a crise da covid-19. Ler + (...)

Sem comentários: