[ Diretor: Mário Frota [ Coordenador Editorial: José Carlos Fernandes Pereira [ Fundado em 30-11-1999 [ Edição III [ Ano XII

sexta-feira, 12 de junho de 2020

Investigadores portugueses criam sistema para detetar informação falsa nas redes sociais

Sistema utiliza mais de 100 indicadores, entre eles psicolinguísticos e estatísticos para, com base num modelo de aprendizagem automática, "classificar com uma certa probabilidade se a nova publicação é fake news ou não".

Uma equipa de investigadores do Instituto de Engenharia de Sistemas e Computadores, Tecnologia e Ciência (INESC TEC), no Porto, está a desenvolver um sistema para analisar e detetar automaticamente se determinada informação publicada numa rede social é falsa.O projeto, intitulado "Detecting Fake News Automatically", surgiu da necessidade de desenvolver um sistema "capaz de detetar as 'fake news' nas redes sociais de um modo automático", adiantou hoje à Lusa, Álvaro Figueira, investigador do INESC TEC."O problema das 'fake news' ganhou uma nova dimensão depois do impacto que elas tiveram nas eleições norte-americanas de 2016. O problema tornou-se bastante relevante e tanto as grandes empresas tecnológicas como a comunidade científica começaram a trabalhar numa solução", afirmou.A equipa de investigadores, que já tinha obtido "experiência" num projeto de deteção de conteúdo relevante nas redes sociais, decidiu aplicá-la a este "novo problema", estando, por isso, desde 2017 a trabalhar neste sistema. Ler + (...)

Sem comentários: