[ Diretor: Mário Frota [ Coordenador Editorial: José Carlos Fernandes Pereira [ Fundado em 30-11-1999 [ Edição III [ Ano XII

terça-feira, 30 de junho de 2020

Postos de combustíveis. Cumprimento da lei está a levar a forte contestação

Já há protestos em bombas de gasolina que só podem vender combustível a partir das 20 horas. Clientes furiosos com novas regras destes espaços que têm funcionado como lojas de conveniência.

Os postos de combustíveis na região da Área Metropolitana de Lisboa (AML) contam com novas regras. Desde sábado que, a partir das 20h, apenas podem vender gasolina e gasóleo. Já as bebidas alcoólicas estão completamente interditas. Mas apesar de estarem a cumprir a lei, como admite ao i, João Teixeira – sócio da área de contencioso da Antas da Cunha ECIJA – estas alterações estão a provocar forte contestação.
O i sabe que tem havido reclamações junto dos postos de combustíveis porque é recusada a venda de uma simples garrafa de água, café ou maço de tabaco. Ontem a polícia foi mesmo chamada a um posto da grande Lisboa porque os populares não aceitavam a recusa dos funcionários em venderem tabaco. Mas há situações ainda mais complicadas, como relatam ao i funcionários de gasolineiras. “Já passámos por situações muito desagradáveis. Desde mães a tentarem comprar fraldas até pessoas que ficaram sem bateria e não puderem comprar os cabos para porem o carro a funcionar”. Ler + (...)

Sem comentários: