[ Diretor: Mário Frota [ Coordenador Editorial: José Carlos Fernandes Pereira [ Fundado em 30-11-1999 [ Edição III [ Ano XII

terça-feira, 7 de julho de 2020

Devolução dos manuais escolares está suspensa. Diretores indignados com duplicação tarefas

Os pais que já devolveram os manuais escolares estão a ser contactados pelas escolas para recolherem os livros, depois de o Parlamento ter aprovado a suspensão da devolução do manuais.
As escolas já estão a receber ordens, por parte do Ministério da Educação, para suspenderem o processo de devolução dos manuais escolares, depois de o Parlamento ter aprovado, durante a votação do Orçamento Suplementar, na semana passada, uma proposta que impõe a suspensão do procedimento, iniciado a 26 de junho.
A Direção-Geral dos Estabelecimentos Escolares está a pedir às escolas que procedam à "suspensão do circuito de reutilização dos manuais escolares", acrescentando que os agrupamentos que "ainda não recolheram manuais já não o devem fazer, e aqueles que já iniciaram a recolha deverão planear a sua devolução, até data anterior ao início das atividades letivas de 2020/2021".
A informação enviada aos diretores de escolas acrescenta que os livros que já foram devolvidos podem permanecer nos estabelecimentos escolares até ao início do próximo ano letivo, caso as famílias assim o entendam, para depois serem utilizados pelos alunos nas semanas de recuperação.
Todo o processo está a indignar grande parte da comunidade escolar. Filinto Lima, presidente da Associação Nacional de Diretores de Agrupamentos e Escolas Públicas, ​​​​​​​garante que os agrupamentos vão cumprir as diretrizes da Assembleia da República, mas lamenta que tenham sido apanhados no meio de uma questão política.Ler + (...)

Sem comentários: