[ Diretor: Mário Frota [ Coordenador Editorial: José Carlos Fernandes Pereira [ Fundado em 30-11-1999 [ Edição III [ Ano XII

quinta-feira, 30 de julho de 2020

O que diz Vera “non è vero”

A propósito de viagens canceladas…  A quem aproveita tanta desinformação? 
 
“Em entrevista à Lusa [e à RTP (“Portugal em Directo”)], Vera Jardim, provedor do cliente das agências de viagens, assinala que a maior parte [dos milhares de] queixas [que lhe têm sido dirigidas] não terá solução para já, uma vez que os consumidores vão ter que esperar até ao final do ano [2020] para escolherem se ficam com o “voucher” para fazer nova viagem ou se querem receber o seu dinheiro de volta, conforme decisão governamental.
A emissão de “vouchers” foi, disse Vera Jardim, “a solução encontrada para evitar uma enorme dificuldade no sector das agências de viagens e turismo” e, de acordo com o Provedor do Cliente esta é também uma opção que defende “os interesses dos consumidores”, uma vez que as agências não teriam, a breve prazo, como ressarcir os clientes.”
O provedor (do cliente ou das agências?) não deve ter entendido a lei. Ou então propala inverdades, iludindo e menosprezando os consumidores e afrontando os seus direitos. Nada que se deva esperar de um provedor… Ler + (...)

Sem comentários: