[ Diretor: Mário Frota [ Coordenador Editorial: José Carlos Fernandes Pereira [ Fundado em 30-11-1999 [ Edição III [ Ano XII

quinta-feira, 13 de agosto de 2020

CRÉDITO: no “reembolso antecipado” o consumidor não pode ser “escaldado”

“Supus que se pagasse o carro antes dos 9 anos que faltam pagaria menos, ou seja, os juros, pelo menos.

Expus a situação à CREDIBOM, que foi a sociedade que me financiou a compra, e a resposta, para mim surpreendente, é que teria de pagar à mesma os 22 000€ em falta com os juros todos em cima.
Que nada têm de perdoar se pagar tudo agora.
Como pessoa que nada sabe destas coisas, a resposta deixa-me intrigada.”
O regime do crédito ao consumidor, actualmente em vigor, data de 02 de Junho de 2009.
Se compulsarmos os dispositivos em vigor, depara-se-nos, no seu artigo 19, sob a epígrafe “reembolso antecipado”, o que segue:
- O consumidor tem o direito de, a todo o tempo, mediante pré-aviso ao credor, cumprir antecipadamente, parcial ou totalmente, o contrato de crédito, com correspondente redução do custo total do crédito, por via da redução dos juros e dos encargos do período remanescente do contrato. Ler + (...)

Sem comentários: