[ Diretor: Mário Frota [ Coordenador Editorial: José Carlos Fernandes Pereira [ Fundado em 30-11-1999 [ Edição III [ Ano XII

quarta-feira, 7 de outubro de 2020

“MAIS AMBIENTE // MAIS CIDADANIA” “INFORMAÇÃO DO RELATOR”

"MAIS AMBIENTE // MAIS CIDADANIA”

 Fui o ouvinte, atento, de todas e de cada uma das V/ intervenções, na minha condição de Relator nesta Iniciativa Cívica do MOVIMENTO MAIS, e tomei consciência de que este Ato Cívico foi muito enriquecedor, pela qualidade Intelectual, Académica e Profissional de cada um de vós, os Oradores Participantes.

Cada uma das Vossas intervenções, por si mesma, dava para motivar um Debate Técnico ou de outra Natureza, tal o conhecimento das matérias e a vivacidade e convicção com que as apresentaram e as fundamentaram/explicaram, num tempo, injustamente curto, para difundir tanto e convicto conhecimento e experiência real exibida por cada um de vocês.

 Estas apresentações, entre outras referências, que nos deixaram a Todos, acentuaram, claramente, a diferença que há nos saberes da "classificada" como Sociedade Civil e aqueles que se assumem, como Governantes e Administradores dos Recursos do Estado / de todos Nós / o Governo do nosso País, a todos os níveis.

 De facto, se temos um Sério Problema de qualidade de Governação, a elaboração de um Plano de Médio e Largo Prazo que aproveite a última oportunidade que a Europa / UE nos disponibiliza, para não ficarmos mais para atrás, no que corresponde aos Níveis de Desenvolvimento Económico e Social, estão entregues a um Governo, aprisionado em preconceitos ideológicos, condicionadores de um Espírito aberto com que deveríamos reequacionar o nosso futuro e as Estratégias Setoriais sobre as quais nos deveríamos confrontar, construtivamente, e pôr de acordo, para aplicações ao longo de um período de 10 anos, duas legislaturas pelo menos.

 Não é isso que está a acontecer! O Governo, fechou-se sobre si próprio, o Primeiro Ministro, não o Governo, pediu um Relatório a um Cidadão, conhecido do Primeiro Ministro, simulou um Debate Público, sem convicção, em que o Suposto Ministro do Planeamento foi um Espetador, chamou a S. Bento os Líderes dos Partidos do Sistema para, apenas, lhes entregar, partes do referido texto e a quem explicou, em Genérico, as linhas principais da orientação, que pretende seguir, na aplicação desses recursos Financeiros e discursou na Assembleia da Republica, como se este

 "momento" Político / Sanitário e Social fosse superável, apenas dando continuidade às Políticas, até agora seguidas, que parece e afirma, como serem Suficientes. 

Para Quê? Em 2022 o Deficit Orçamental, estará entre 8 e 10%, no OGE, a Subsistência Financeira, da Segurança Social, estará em Níveis de Risco, o Desemprego / Registado, na melhor das Hipóteses nos 8 a 10 %.

A Divida Pública, já hoje, está a condicionar a Decisão de Portugal aceitar Financiamentos / Empréstimo pois ultrapassaremos os 140%, em relação ao PIB, estimado para os Próximos 3 Anos!

 Por tudo o antes referido e para se "Pensar PORTUGAL" a médio Prazo, não existem Condições Políticas, para que tal aconteça, pois, o Governo não tem ideias sobre o QUE É ISSO, pelo que não o consideram, muito menos como prioritário, até porque o Governo, não é LIVRE, para decidir, por Si mesmo, uma hipótese de Futuro, com Visão estratégica, "amarrado que está a Partidos Políticos retrógrados, incapazes de Olhar a Sociedade Empresarial / Profissional, numa Lógica compatível com a modernidade das Empresas e das Novas Profissões, das necessárias alterações das Relações de cooperação Profissional, incluindo, uma Nova Geração de Direitos e de Promoção Pessoal, dos seus Profissionais, compatibilizados com os Resultados do seu trabalho e empenho, Produtividade da Empresa, Empregadora, beneficiando de reconhecimento / participação nos seus Resultados Económicos e, por isso, dispensando esse Comportamento / resquício da Luta de Classes, ainda enquadrado pelo Sindicalismo da Foice e do Martelo, o que exigirá também uma profunda reconversão do Tecido Empresarial, Industrial ou de Serviços que, substitua a mentalidade de Patrão, por Empresários que entendam os novos Tempos e que compreendam a necessidade, Urgente, de se Organizarem em Fileiras de Competitividade, integrando-se, horizontalmente, e / ou com outras Empresas periféricas, por similitude direta ou complementar de atividade, como mais Fortes Interlocutores dos Bancos e do Governo, na exigência de Políticas Setoriais e de incentivos Ficais e de apoios aos Processos de Internacionalização, para a sua Promoção Integrada e subsidiada de Exportações, a prioridade Urgente, porque é mais segura e estável, comparativamente com outras atividades mais voláteis, como o Turismo, que devemos Explorar, mas não viver dessa atividade de forma Dependente, em larga escala.

 Conclusão

 Não quero, nem devo, alongar-me mais, esta é a parte mais significativa que se tornou, direta ou indiretamente, para Mim, como mais evidente ou como resultante das Vossas eloquentes intervenções, que, como já antes referi, cada uma Merecia e justificava umas horas de Debate, tão importantes ou Representativas foram as questões levantadas, desde a reclamação, repetida sobre os Aterros Sanitários ou até à Sofisticação dos Debates sobre as Energias, os Plásticos, na sua também utilidade ou a Ética de estar na Vida Cívica ou no Estudo e Valorização do Património Industrial!

 

Concluo agradecendo os Contributos e a disponibilidade de Todos, para com sacrifício e alguma Frustração, por não terem tido tempo para explanarem tão importantes Comunicações, o que me Motiva, a Título pessoal, a solicitar a Todos e a Cada Um que aceitem ficar anotados, como Oradores de Referência Temática para outras iniciativas que podem ser recíprocas, ou participadas, se algum dos participantes pretender Organizar uma Conferência ou Debate, quiser a minha / nossa Colaboração, Temática, Organizacional ou, até, Logística.

 Esta plataforma será privada, restrita aos Participantes, informarei a Todos que estiveram presentes e intervieram na Conferência de 12/13 setembro «MAIS AMBIENTE / MAIS CIDADANIA», que proponho que esta Plataforma, que pode evoluir para um BLOG ou para uma Página / Grupo no Facebook, se mais tarde o entenderem se assuma ao Serviço dos seus Membros nos seguintes e iniciais Assuntos / Iniciativas.

                • Para aí publicarem o que vão escrevendo sobre questões Cívicas ou Políticas com elas relacionadas.

                • Ajudar a Organizar ou Apoiar iniciativas dos seus Membros de divulgação Temática ou de Questões de Interesse Publico.

                • Convidar Personalidades de Relevo Nacional ou Regional para Proferirem connosco, Palestras ou Debates Temáticos de Atualidade ou Históricos.

                • Avaliar, Publicamente, Leis ou Decisões Políticas que estejam no Debate Público.

                • Organizar Debates e / ou Conferências Debate sobre Decisões Importantes e de Relvo Nacional como, por exemplo, o Orçamento Geral do Estado ou outras.

                • Emitir Comunicados ou Cometários sobre o que ocorre nas Conferências por Nós organizadas.

                • Divulgar Livros de Evidente Interesse Público e Convidar os Seus Autores a fazerem a sua apresentação sob o nosso patrocínio.

                • Registar o Nome e o Objeto de CCIP - CENTRO CÍVICO E DE INTERVENÇÃO POLÍTICA.

  Esta iniciativa é, neste Momento Pessoal, mas será apresentada à consideração da Direção do MAIS Movimento Cívico que nos acolheu e a todos proporcionou uma organização digna das personalidades presentes.

  RELATOR / CONFERÊNCIA

  

03/10/2020

Sem comentários: